Polícia conclui inquérito sobre a morte de Ricardo Franzen

A Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira (27) o inquérito sobre a morte de Ricardo Franzen, 43 anos, ocorrida em 1º de maio

A Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira (27) o inquérito sobre a morte de Ricardo Franzen, 43 anos, ocorrida em 1º de maio, em Passo Fundo. Segundo a polícia, o assassinato foi motivado por desavenças após danos em uma propriedade rural localizada no bairro Jardim América.

Dois homens foram indiciados pelo crime: o arrendatário da propriedade e um funcionário dele.

Ricardo Franzen, então presidente do Jipe Clube de Passo Fundo, foi encontrado morto na beira da estrada Afonso Bortolin Escobar, no bairro Jardim América.

Ele estava a poucos metros de sua caminhonete e apresentava golpes de faca pelo corpo.

Após a investigação, a polícia concluiu que André Giovani Neckel, 42 anos, arrendatário da propriedade, desferiu os golpes fatais, enquanto Franck de Souza Fróes, 25 anos, também participou do crime.

Ambos foram indiciados por homicídio com motivo torpe e mediante recurso que impossibilitou ou dificultou a defesa da vítima.

Em depoimento à polícia, Neckel afirmou que um membro do grupo de jipeiros presidido por Franzen teria entrado em sua propriedade sem autorização e causado um dano de aproximadamente R$ 30 mil.

Desde então, ele buscava o ressarcimento. No entanto, os advogados da família de Franzen informaram que os danos à propriedade foram avaliados em R$ 5 mil e estavam sendo negociados entre as partes.

Neckel alegou à polícia que agiu em legítima defesa, versão contrariada por testemunhas, conforme declarou a delegada responsável pelo caso, Daniela Mineto.

Anunciantes

Redes Sociais

Recentes